FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 18 Jun 2021

Autárquicas: Vítor Paulo Pereira (PS) concorre a último mandato em Paredes de Coura

O socialista Vítor Paulo Pereira vai concorrer nas eleições deste ano a um último mandato na Câmara de Paredes de Coura para dar "continuidade ao ciclo de desenvolvimento" no concelho, que o PS governa desde 1979.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

“É a continuidade de um ciclo de desenvolvimento que iniciámos em 2013. Numa primeira fase conseguimos captar investimento, sobretudo ligado ao setor automóvel. Nesta altura estamos a diversificar os investimentos, atraindo empresas ligadas às novas tecnologias. Acho que é uma estratégia inteligente para conseguirmos emprego mais qualificado e darmos oportunidade aos jovens licenciados de Paredes de Coura de regressar à terra”, afirmou hoje Vítor Paulo Pereira.

Para o atual presidente daquele município do distrito de Viana do Castelo, de 52 anos, nos últimos quatro anos, o trabalho realizado pela autarquia, que tem o pleno no executivo municipal, merece uma “avaliação muito positiva por parte dos eleitores”.

“Neste contexto de dificuldades, Paredes de Coura continuou a ter projetos inovadores, conseguiu muitas conquistas para o território, investimentos estratégicos, sobretudo a fábrica das vacinas do grupo espanhol Zendal, e de procura por empresas tecnológicas de instalações no concelho”, referiu.

Uma procura que atribuiu também à construção em curso do acesso rodoviário, reclamado há décadas por autarcas e empresários, com cerca de 8,8 quilómetros de extensão, para ligar o parque empresarial de Formariz, em Paredes de Coura, à Autoestrada 3, (nó de Sapardos – Vila Nova de Cerveira), no distrito de Viana do Castelo.

Em 2017, a candidatura liderada por Vítor Paulo Pereira alcançou 76,58% dos votos garantindo os cinco mandatos do executivo municipal. O PSD conseguiu 14,43% e a CDU 4,68%.

O candidato adiantou que “brevemente serão anunciados novos investimentos no âmbito das novas tecnologias”, garantindo “uma autêntica revolução” no concelho.

“Paredes de Coura agora está centrada na criação de emprego de valor acrescentado, o que muda, de certo modo, a natureza das exportações do nosso concelho. Acho que vamos dar um salto e Paredes de Coura vai entrar na lista dos grandes exportadores da região Norte, o que, para um concelho de pequena dimensão ombrear com outros centros industriais com muita tradição, é para nós motivo de grande satisfação”.

Questionado sobre o impacto da contestação gerada em torno da constituição da empresa Águas do Alto Minho (AdAM) na sua candidatura, disse que não governa “para ser simpático”.

“Somos gente séria e o que nos move não é a simpatia ou as expectativas eleitorais. Não alinhamos em discursos populistas e eleitoralistas. Para nós era muito simples adiar este problema para depois das eleições, mas nós não somos a ‘miss’ simpatia. Estamos aqui para resolver os problemas de Paredes de Coura e para tomar as decisões mesmo que sejam difíceis, mas que defendem os interesses do concelho e das suas gentes”, disse.

Segundo Vítor Paulo Pereira, “nesta altura, com as necessidades de água para as fábricas que se estão a instalar em Paredes de Coura, a AdAM está a investir quase quatro milhões de euros”.

“Estamos ainda a construir uma nova Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR), novas condutas. Tirando a balbúrdia inicial que deu uma má imagem da empresa, hoje os preços estão estabilizados. A Câmara está a subsidiar e vai continuar a fazê-lo”, reforçou.

As eleições autárquicas deste ano ainda não têm data marcada, mas, por lei, realizam-se em setembro ou outubro.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts