FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 13 Mai 2021

Viana do Castelo: Autarquia apoia criação de Centro de Interpretação de São Bartolomeu dos Mártires

O executivo municipal aprovou hoje por unanimidade o Protocolo de Proteção/Conservação do Património Cultural – Valorizar o Património Cultural através do qual a Câmara Municipal de Viana do Castelo apoia a criação do Centro de Interpretação São Bartolomeu dos Mártires.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O Município vai, assim, apoiar financeiramente a Fábrica da Igreja de Nossa Senhora de Monserrate com uma verba de 90 mil euros “para obras de conservação de retábulos, requalificação e adaptação de espaços e projeto museológico com equipamentos necessários do Centro de Interpretação S. Bartolomeu dos Mártires”.

Na proposta, apresentada pelo Presidente da Câmara, lê-se que, em sequência do protocolo estabelecido entre a autarquia e a Fábrica da Igreja de Nossa Senhora de Monserrate, os objetivos passam pelo desenvolvimento de hábitos culturais e fruição artística dos cidadãos, bem como estimular os públicos de infância e juventude para as artes cénicas contemporâneas e sensibilização dos educadores para a integração destes conteúdos.

O protocolo visa ainda a qualificação, conservação e valorização dos equipamentos e edifícios de valor patrimonial existentes, assim como a conservação da Ala da Nossa Senhora do Rosário / Igreja Santa Cruz e obras e trabalhos do projeto de musealização do Centro de Interpretação / Núcleo Museológico de S. Bartolomeu dos Mártires.

Recorde-se que São Bartolomeu dos Mártires distinguiu-se pela sua relevante intervenção no Concílio de Trento e ficou conhecido pelo cariz reivindicativo e simples. A 23 de fevereiro de 1582 renunciou ao arcebispado e recolheu-se ao convento dominicano da Santa Cruz, também conhecido por Igreja de São Domingos, em Viana do Castelo, nascido por seu empenho em 1561 para favorecer os estudos eclesiásticos e a pregação. 

Morreu nesse convento a 16 de julho de 1590, reconhecido e aclamado pelo povo como o “Arcebispo Santo”, pai dos pobres e dos enfermos. O seu túmulo, situado no altar da Igreja de S. Domingos, é, por isso, ainda hoje venerado.

Foi declarado venerável por Gregório XVI em 23 de março de 1845. O Papa João Paulo II reconheceu em 7 de julho de 2001 o milagre proposto para a sua beatificação, celebrada a 4 de novembro desse ano: dia litúrgico de S. Carlos Borromeu, com quem trabalhou arduamente na prossecução dos objetivos do Concilio de Trento. A Igreja evoca-o a 18 de julho.

A 6 de julho de 2019 foi feito o anúncio da canonização de Frei Bartolomeu dos Mártires. A 10 de novembro desse mesmo ano o Papa Francisco assinalou no Vaticano a canonização de frei Bartolomeu dos Mártires, que apresentou como “grande evangelizador e pastor”.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts