FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 25 Mai 2021

Suspensa greve parcial dos ferroviários da CP

A greve parcial dos ferroviários da CP – Comboios de Portugal convocada para começar hoje foi suspensa porque o Governo se comprometeu a voltar à mesa das negociações, disse à Lusa fonte sindical.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Segundo José Vilela, do Sindicato Independente Nacional dos Ferroviários, “das conversações tidas com o ministro das Infraestruturas resultou um compromisso de que a situação ia ser resolvida” e as negociações iam ser retomadas.

“Houve alguns avanços no sentido de se encontrar uma solução. A razão do pré-aviso tinha que ver com a suspensão das negociações que decorriam sobre o regulamento de carreiras. Ao desbloquear-se a situação, a greve foi suspensa”, explicou o responsável.

José Vilela diz que ainda não há data agendada para qualquer reunião, mas que há o compromisso do Governo para “dentro de dias voltarmos à mesa das negociações”.

O sindicalista disse ainda que com esta suspensão da greve, a circulação no dia de hoje está garantida.

“Há uma outra estrutura com uma greve marcada, mas é para dia 27. Em relação ao dia de hoje não há qualquer supressão [de comboios]. Havia, mas ainda ontem [segunda-feira] a situação foi normalizada”, acrescentou.

Os ferroviários da CP tinham agendado para hoje uma greve parcial (duas horas no início do período normal e trabalho e outras duas no final) por aumentos salariais e melhores carreiras.

Esta paralisação, que deveria terminar às 24:00 de 02 de junho, tinha sido convocada pelo Sindicato Independente Nacional dos Ferroviários para exigir a valorização dos salários e das carreiras e protestar contra escalas de serviço com mais de nove horas.

Este sindicato é o antigo sindicato dos ferroviários braçais e representa sobretudo manobradores.

Para quinta-feira está marcada outra greve na CP, mas de 24 horas, convocada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF), da CGTP.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts