FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 27 Mai 2021

Caetano Veloso grava primeiro disco de inéditos em quase uma década

O cantor e compositor brasileiro Caetano Veloso anunciou, nas redes sociais, que está a gravar um disco com canções inéditas, quase uma década após o lançamento de "Abraçaço", em 2012.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

Veloso, um dos mais emblemáticos representantes da chamada Música Popular Brasileira (MPB), vencedor de dois prémios Grammy e de dez Grammys latinos, partilhou nas redes sociais Twitter e Instagram que está a gravar um disco, mas não quis revelar muito sobre o álbum.

“De facto, estou a gravar um disco de inéditos. Já se passaram nove anos desde o último. Ainda não posso dizer muito sobre as canções, mas elas representam como está a minha cabeça agora”, disse o autor de clássicos da música brasileira como “Terra”, “Sampa”, “O quereres”, “Você é linda”, “Alegria, Alegria”, “Leãozinho” ou “Sozinho”.

O cantor e compositor, de 78 anos, admitiu que pretendia gravar o disco no início de 2020, após ter composto algumas músicas novas, durante uma viagem que fez à sua terra natal, Bahia, no verão de 2019.

No entanto, quando chegou ao Rio de Janeiro, em março do ano passado, estava tudo paralisado, devido à pandemia de covid-19.

“Decidi esperar e esperei mais de um ano, mas as coisas não melhoraram. Então, resolvi gravar num estúdio que tenho em casa. Faço-o com alguns músicos à distância e com outros de forma presencial, mas cumprindo todos os protocolos [sanitários]”, explicou o artista, num vídeo partilhado nas redes sociais.

“São canções que representam como está a minha cabeça hoje e a minha capacidade de produzir atualmente. Não posso falar muito sobre o álbum, porque as coisas não estão prontas e é melhor esperar. Quando as canções estiverem prontas, elas serão mostradas”, disse.

Veloso brincou com a especulação em torno do conteúdo do álbum, com base em declarações de um músico que deixou escapar algumas informações.

“Isso não adianta muito, porque só vale mesmo quando as pessoas ouvirem as músicas”, afirmou.

Nos últimos anos, o compositor preferiu dedicar-se a uma digressão com o seu amigo de longa data Gilberto Gil, que deu origem a um álbum ao vivo, gravado em 2015, com canções antigas de ambos, e a apresentações em que dividiu o palco com os filhos Moreno (47 anos), Zeca (28) e Tom Veloso (23), que também acabaram em álbum (2018).

Um dos criadores do movimento Tropicalista, ao lado de Gilberto Gil, Caetano Veloso nasceu em 07 de agosto de 1942 em Santo Amaro da Purificação, uma pequena cidade do estado da Bahia (nordeste), e é uma das vozes mais conhecidas da música brasileira.

O seu estilo, que evoluiu da Bossa Nova para a MPB, foi marcado pelo Tropicalismo, um movimento que relançou a música brasileira durante a ditadura, que proibiu várias das suas canções, acusando-o de subversão e obrigando-o ao exílio em Londres durante vários anos.

O cantor e compositor, que também se destacou como produtor musical e escritor, iniciou a sua carreira profissional em 1965, com o compacto “Cavaleiro/Samba em Paz” e, em 1967, com o lançamento do disco “Domingo”, que atingiu o sucesso que lhe permitiu conhecer o seu ídolo e pai da Bossa Nova, João Gilberto, com quem trabalhou em vários projetos.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts