FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 19 Nov 2020

Ponte de Lima investe 200 mil euros e transforma escola em incubadora de empresas

A Câmara de Ponte de Lima consignou uma empreitada de cerca de 200 mil euros para transformar a antiga escola primária, na freguesia de Serdedelo em incubadora de empresas.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

O município limiano adiantou que a obra, tem um prazo de execução de 8 meses e integra-se no projeto municipal “Terra Incubadora”, lançado em 2009.

Aquela iniciativa, segundo dados fornecidos pelo município, “já apoiou 25 empresas, 50% das candidaturas formalizadas, sendo que das 25, 18 ainda estão em funcionamento”.

Atualmente, aquelas empresas funcionam em lojas no recinto do mercado municipal de Ponte de Lima.

Para o presidente da Câmara, Victor Mendes (CDS), citado no documento, aqueles números “correspondem a uma taxa de sucesso na ordem dos 72%”.

Segundo o autarca a “requalificação do imóvel, propriedade do município de Ponte de Lima, permitirá a instalação uma infraestrutura que terá o intuito de ajudar empresas numa fase inicial, para que possam dar início ao seu percurso do ponto de vista empresarial”.

Victor Mendes adiantou que o projeto contribuirá para a “descentralização de um conjunto de investimentos de âmbito municipal, correspondendo a requalificação deste equipamento a um investimento total de 200 mil euros, com comparticipação de 85% pelo Norte2020”.

O presidente da Junta de Freguesia de Serdedelo, Fernando Fiúza, também citado na nota enviada á imprensa, referiu tratar-se de uma “obra bem pensada, à entrada da freguesia”, a instalar num edifício que “merece ser recuperado e rentabilizado”.

O projeto Terra Incubadora, visa a “utilização produtiva dos espaços desocupados de modo a que novas empresas possam iniciar funções de atendimento ou de sede das suas atividades”.

O programa municipal prevê “a cedência de espaços a título gratuito ou bonificado, acompanhada de apoio na informação, aconselhamento e conceção gráfica de projetos”.

Podem candidatar-se todas as empresas constituídas há menos de um ano ou as que se venham a constituir com sede no concelho e que tenham como objeto o desenvolvimento de atividades ligadas ao ambiente, agricultura, artesanato e turismo.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts