FECHAR
Logo
Capa
A TOCAR Nome da música AUTOR
Pedro Xavier 16 Nov 2020

Deputados do PSD exigem ampliação das urgências da ULSAM

Os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Viana do Castelo, Emília Cerqueira e Eduardo Teixeira exigiram investimentos, no Alto Minho, à Ministra da Saúde.

Acessibilidade

Ouvir
Aumentar Texto Diminuir Texto
Contraste Contraste

“Em termos de infraestruturas de saúde a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM )depara-se com graves constrangimentos, nomeadamente com um serviço de urgência sem as mínimas condições, por falta de espaço, para acolher os doentes de todo o distrito que ali acorrem, urgindo por isso a sua ampliação”. Afirmou a deputada, durante a audição à Ministra da Saúde, no debate da especialidade do Orçamento de estado de 2021.

“Como vem sendo reclamado pelos agentes locais, é fundamental promover a reformulação e construção de um espaço novo e moderno que acolha os serviços de consulta externa por forma a libertar o tão necessário espaço para ampliação dos Serviços de Urgência” alertou a deputada social-democrata.

“A ULSAM que abrange todo o distrito de Viana do Castelo, tem vindo a ser fortemente penalizada pelo modelo de financiamento adotado o qual, apesar de ter conhecido uma majoração, continua a ter uma das capitações mais baixas a nível nacional. Vai o Governo fazer justiça às gentes do Alto Minho e nivelar o nível de financiamento ao que existe no resto do país?”, questionou, também Emília Cerqueira. A propósito, Eduardo Teixeira, na mesma audição, relembrou “as dotações de equipamentos hospitalares em Viana do Castelo, no montante de 1,5 milhões de euros e em Ponte de Lima de 262 mil euros que têm sido, ano após ano, adiados”

Emília Cerqueira relembrou ainda que “os alto-minhotos sempre que necessitam de recorrer a consultas de especialidade vêm-se na contingência de se deslocar a Viana do Castelo que, por vezes, dista cerca de uma hora da sua residência, o que poderia ser evitado com a deslocalização de consultas de especialidade para as Unidades de Saúde de Ponte de Lima e Valença”.

Eduardo Teixeira, por seu turno exigiu “a imediata abertura das Extensões dos Centros de Saúde de Afife, Carreço e Geraz do Lima” e “a construção da Unidade de Saúde de Meadela que cobre mais de 12.000 pessoas, num investimento de 1,8M€ (financiado pelo FEDER), que também tem sido adiado”

Assim sendo “está o governo disponível para passar dos discursos à prática e concretizar as obras da ULSAM e do Centro de Saúde de Valença e aproveitar o Programa de Recuperação e Resiliência e, assim, melhorar efetivamente o acesso à saúde dos alto-minhotos ou vai o Alto-Minho ficar mais uma vez preterido?” questionou Emília Cerqueira, em jeito de conclusão, a Ministra da Saúde.

Comentários

Últimas notícias

mais notícias

Últimos podcasts

mais podcasts